pexels-alex-green-5699705

A fertilidade masculina e a Medicina Chinesa: como entender?

Já falamos bastante por aqui de como a Medicina Tradicional Chinesa vê a questão da fertilidade feminina. Falamos da importância do sistema funcional do Rim, do Baço, do Fígado. E também sobre a Energia Vital da mulher, e seu papel fundamental na concepção e gestação de uma nova vida. 

Entretanto, muitas vezes nos esquecemos do papel do homem nesse cenário. Como a Medicina Chinesa vê essa questão da fertilidade masculina? Será que é realmente tão importante (afinal, quem gesta, amamenta e nutre é essencialmente a mulher)? Vem comigo que vou explicar aqui direitinho. 

A fertilidade masculina

Posso te dizer com toda certeza que SIM, o homem tem um papel fundamental na concepção de um novo bebê. Vamos entender como a Medicina Chinesa explica isso.

Segundo Maciocia, importantíssimo autor e referência mundial em acupuntura, em seu livro “Obstetrícia e Ginecologia em Medicina Chinesa”, a concepção conta com um suprimento abundante de Sangue e Essência da mãe. Os meridianos do Rim e Fígado da mãe devem estar com energia (ou Qi) abundantes. Os outros fatores para que a concepção ocorra, segundo ele, dependem do pai.

Ou seja, se a energia circulando pelo pai não estiver fluindo adequadamente e houver algum impedimento, ou estagnação, não haverá concepção. 

O papel do homem na concepção

Segundo a Medicina Chinesa, os principais fatores que afetam a fertilidade masculina são a deficiência do sistema funcional do Rim e também um excesso de Umidade-Calor no sistema genital. 

Já falamos por aqui da importância dos Rins para a Medicina Chinesa. Ele é responsável, primordialmente, pela nossa Essência e por nossa Energia Vital. Esses fatores são imprescindíveis para a concepção, são eles que essencialmente dão a energia para que o feto se forme.

No caso da fertilidade masculina especificamente, a energia Yang do Rim geralmente está deficiente. Fazendo uma analogia simples, é como se o meridiano do Rim não tivesse forças para agir e fazer tudo que se propôs a fazer. 

Já no caso da Umidade-Calor, nós já falamos por aqui também sobre os fatores patogênicos, certo? São fatores externos que podem entrar em nosso corpo e causar estagnação energética por onde passam. A Umidade-Calor é muito comum em pessoas que comem em excesso, se alimentam de alimentos muito gordurosos, fazem pouco exercício físico ou até aqueles que residem em áreas extremamente úmidas. 

E como tratar? 

Uma vez identificado qual a raiz do problema, as técnicas de Medicina Chinesa podem ser utilizadas para estabelecer novamente o equilíbrio energético. A acupuntura e moxabustão são as principais técnicas usadas. Caso seja uma deficiência do Yang do Rim, atuamos para fortalecê-lo. Caso seja uma invasão de Umidade-Calor, o tratamento visa se livrar desse excesso. 

Importante dizer que nada disso exclui o tratamento com a medicina ocidental. Precisamos identificar também se há algum problema como contagem insuficiente de esperma, motilidade deficitária ou morfologia inadequada. Mesmo nesses casos, o tratamento com acupuntura tem a capacidade de ajudar a equilibrar e melhorar esses parâmetros. Afinal, na visão da Medicina Chinesa, estes são causados por alguma estagnação energética também. 

Ficou com dúvidas, entre em contato conosco!

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp