Copy-of-Copy-of-Untitled-Design

Como as emoções afetam nossa saúde?

Você sabia que o que sentimos e pensamos pode moldar nossa saúde? Algumas emoções podem ser, de acordo com a Medicina Tradicional Chinesa, causadoras de doenças.

Em condições normais são somente reações do nosso organismo a estímulos externos. Mas, a exemplo dos fatores patogênicos que já explicamos aqui no blog, em algumas condições podem levar ao desequilíbrio. 

Os fatores emocionais para a Medicina Chinesa

Alegria, raiva, melancolia, preocupação e medo são emoções naturais do ser humano. Vemos um filhotinho de cachorro, nosso coração se enche de alegria. Experienciamos alguma injustiça, automaticamente somos tomados pela raiva. 

Tudo isso ocorre inconscientemente. Não escolhemos sentir. E se o organismo está em equilíbrio, tem a capacidade para lidar com todas essas emoções, processá-las e externalizá-las de alguma forma. 

Mas em condições em que elas surgem de forma muito abrupta, ou são extremamente intensas, a capacidade do organismo em adaptar-se é ultrapassada. E são nessas situações em que as emoções são capazes de provocar doenças. 

Outra condição muito comum, é a recorrência intensa da mesma emoção. Se isso ocorre de forma pontual, não há grandes problemas. Mas se permanecemos por um longo espaço de tempo sentindo muita raiva, por exemplo, as chances de isso adoecer nosso organismo é muito grande. 

Mas, de que forma adoecemos pelas emoções?

Para a Medicina Chinesa, quando as emoções extrapolam a capacidade do corpo se adaptar a elas, ocorrem mudanças fisiológicas no organismo. Principalmente se a pessoa já possui uma sensibilidade pré-existente àquela emoção que vêm sentindo. 

O sangue e o Qi, a energia vital que sempre mencionamos, são afetados intensamente. Seu fluxo é interrompido, e a circulação tanto energética quanto fisiológica dos meridianos, ou canais de energia, é dificultada. 

Como o Qi e o sangue não estarão circulando livremente, a doença se instala. Já explicamos esse processo com mais detalhes aqui no blog, se você ainda tem dúvida entre aqui para entender melhor! 

As emoções e os meridianos

É importante entender que essas emoções não afetam todos os meridianos aleatoriamente. Cada uma delas é conhecida por causar mais dano a um meridiano específico. Além disso, cada emoção tem a capacidade de movimentar o Qi de forma diferente.

Desta forma, a raiva é conhecida por afetar o meridiano do Fígado, a alegria excesso por danificar o Coração. A melancolia e tristeza consomem o Pulmão, a preocupação afeta diretamente o Baço. Por fim, o medo tem efeito no meridiano do Rim. 

Os sintomas apresentados têm sempre relação ao meridiano que foi afetado. Por exemplo, se experienciamos alegria em excesso durante muito tempo, nosso meridiano do Coração é afetado. Sintomas comuns nesse caso seriam palpitação, taquicardia e até dificuldade deste meridiano em organizar os processos e atividades mentais.   

Como controlar as emoções? 

Para a Medicina Chinesa, sabemos que o equilíbrio é tudo! Então, o ideal é estarmos sempre com a mente calma, equilibrada. Claro, as emoções vêm e não temos controle sobre isso. Mas podemos ter controle em como processá-las. 

As técnicas utilizadas pela Medicina Chinesa são fundamentais nesse processo. Auxiliam o corpo a estabelecer o equilíbrio necessário para lidar com qualquer turbilhão emocional.

Você deve estar se perguntando se nunca mais poderá sentir alegria, não é mesmo? Claro que pode! E deve! O Problema está naquela alegria exacerbada, excessiva, que toma conta de nós de repente. Assim funciona com a raiva, o medo, a melancolia e a preocupação. 

Não somos proibidos de senti-las, muito menos devemos expulsá-las de nossa mente quando as sentimos. Devemos, sim, ter calma e paciência com elas. Acolhendo-as quando vêm, e deixando-as ir quando vencer seu tempo dentro de nós. Só assim o equilíbrio é encontrado. 

Agende sua consulta e entenda mais como as técnicas de Medicina Chinesa podem te ajudar a manter esse controle emocional. 

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp