senhora soltando bolinhas de sabão.

A vida em ciclos

Chegamos ao fim do Outubro Rosa! E hoje falaremos um pouco sobre os ciclos que todos nós passamos ao longo de nossa vida. E principalmente, sobre os ciclos da vida da mulher! 

A Medicina Tradicional Chinesa tem uma visão bem interessante sobre a energia da mulher ao longo das fases da vida. Inclusive, sobre as maneiras que esta energia se transforma, e como influencia em nosso dia-a-dia. 

Entender os processos de transformação energética é fundamental para que possamos aproveitar o melhor de cada ciclo. A consciência e auto-conhecimento, como já vimos é o fundamento principal da cura. 

A infância e adolescência da mulher

Para a filosofia chinesa, a infância é o período de começos, de estruturação interna do organismo. Toda a energia está voltada para a organização do interior da mulher.

É um período de descobertas e de desabrochar, e nada melhor do que a Primavera para representá-lo.

Em especial, a formatação energética feminina até os 7 anos de idade está bastante voltada para o canal energético do Rim. Entre os 7 e 14 anos, o canal do Fígado é mais abundante. 

E o Fígado tem como uma de suas funções principais o acúmulo de sangue. Quando, nesta fase da vida da mulher, ele atinge sua maturidade máxima, entendemos que sua capacidade de armazenar sangue está em plenitude. É nesse momento que surge a menstruação, como uma forma de limpeza e renovação desta energia. 

É importante que nessa fase a pequena mulher tenha liberdade para expressar-se, movimentar-se e experimentar. E principalmente, ter contato com o ambiente externo. A primavera tem como movimento principal o vento, e é imprescindível que a menina aja de acordo com isso para amadurecer com saúde. 

A idade adulta

Aos 21 anos a mulher já está completamente desenvolvida, energética e psiquicamente. É considerado o início da fase mais exuberante da vida, representada pelo verão.

Seu organismo está extremamente rico em energia e sangue, e é quando a mulher começa a ter mais atividades em seu dia-a-dia. 

Um dos livros mais importantes para a Medicina Chinesa, o Huang Di Nei Jing, diz que nessa fase a mulher não deve permitir que sua mente seja invadida pela raiva. Deve sempre mantê-la fresca e disposta, assim permitindo que a energia de seu interior flua para o exterior. Somente desta forma, estará aproveitando o melhor da força do verão. 

Aos 35 anos essa fase de exuberância energética começa a sofrer um leve declínio. Entramos na fase do final do verão, representando a transição entre esse ciclo de expansão e abertura para o ciclo estático do outono.  

A idade madura 

Aos 42 anos a transição está concluída, e a energia do verão passa a se contrair espontaneamente. A mulher passa lentamente a perder sua capacidade de gerar, e sua energia externa começa a voltar para o interior. 

Aos 49 anos, inicia-se a fase de recolhimento da mulher. Sua energia finalmente se sente confortável em recolher-se, e ela para de menstruar. É a fase representada pelo inverno, com uma força energética centrípeta e coesa. 

Para a Medicina Chinesa, é a fase mais coesa da mulher. Ela não perde mais sangue todos os meses, e já passou por todas as estações da vida. É o período em que pode reunir suas forças para si mesma. 

Entender estes processos é fundamental para um processo de cura. Saber que tipo de energia devemos gastar, onde devemos focar, em cada ciclo de nossa vida. O corpo humano é dotado de muita sabedoria, devemos saber ouvi-lo para mantê-lo em equilíbrio e aproveitar o máximo que cada fase tem a oferecer. 

Qualquer negligência de nossa parte em alguma fase, é capaz de gerar algum processo de adoecimento em fases subsequentes. Portanto, fiquem atentos!

Ficou curioso (a)? Agende já sua consulta e descubra mais sobre esse universo incrível que é a Medicina Chinesa!

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp